Capitalismo conscienteRH Estratégico

Processo seletivo humanizado

2 Mins read

Processo seletivo humanizado: o impacto da cultura de capitalismo consciente dentro das empresas

Repetidamente ouvimos das pessoas o quão nervosas e ansiosas acabaram ficando ao participar de um processo seletivo. Sendo algo tão repetitivo, muitas vezes os responsáveis pelos processos de R&S acabam levando o fator do nervosismo como algo normal, fomentando atitudes que acabam pressionando e alimentando ainda mais o nervosismo dos candidatos.

Levando em conta que o nervosismo é de fato um fator que faz parte do processo seletivo no momento que traz ao participante a sensação de seleção e competição, fica claro que há abordagens que potencializam ainda mais a tensão
durante o processo, desta maneira muitas vezes acabamos deixando passar um candidato que se encaixa totalmente no perfil requisitado para a empresa por não facilitar sua expressão espontânea e por exacerbar o poder do recrutador na hora
da entrevista. Mas existem maneiras práticas e simples para deixar o processo seletivo mais humanizado.

Seguindo a remissa de uma cultura de capitalismo consciente há maneiras simples de poder ver o melhor de cada candidato, isto envolve também avaliar as habilidades sob pressão, pois esta não se exclui, precisa ser considerada e ao mesmo tempo dirigida por um bom profissional durante a entrevista. São técnicas de abordagem: Rapport de qualidade. Seja entrevista individual ou coletiva, criar um vínculo com o candidato no início da entrevista com perguntas simples de como vai seu dia ou como está se sentindo pode mudar o panorama da entrevista, além de criar uma relação de respeito e empatia, provendo um ambiente tranquilo e favorável para o candidato. Lembre-se este é momento chave para descobrir os talentos do seu candidato e precisa ser bom para todos, clareza na condução sobre skills e respeito quanto as limitações.


Se o candidato mostra potencial para ser a pessoa indicada para a ocupação, aprofunde mais em relação a sua visão de futuro, seus valores e seus sonhos. Eles precisam estar alinhados com a cultura da empresa, isto será agregador para todos.
Feedback após a entrevistas aos candidatos, mesmo os que não foram aprovados é uma grande demonstração de respeito e agradecimento pela participação no processo seletivo e o tempo que foi tomado.


Não prometer oportunidades futuras se isto não for uma realidade de visão do recrutador. Somente peça ao candidato que acompanhe as vagas futuras, se ele entender ter o perfil desejado, preenchendo os requisitos, em um momento posterior
poderá novamente se candidatar. O tempo do candidato e também do recrutador são preciosos, respeitar o
processo e tornar este um momento bom é um dos diferenciais de um recrutamento
humanizado.

Laura Essvein, Partner – Analista de Contratação DNA Recursos Humanos


Posts relacionados
Capitalismo conscienteRH Estratégico

O que é RH Estratégico com foco em Capitalismo Consciente?

3 Mins read
O mundo está cada vez mais evoluído. É possível observar uma crescente de desenvolvimento exponencial nos últimos anos, que trouxe diversos fatores positivos para o desenvolvimento e conforto do ser humano.
Capitalismo conscienteRH Estratégico

ESG – Um caminho para empresas que investem em Capitalismo Consciente

3 Mins read
O mundo está cada vez mais evoluído. É possível observar uma crescente de desenvolvimento exponencial nos últimos anos, que trouxe diversos fatores positivos para o desenvolvimento e conforto do ser humano.
BusinessRH Estratégico

Home Office - Esta prática é para sua empresa?

4 Mins read
O trabalho remoto não é mais futuro, é presente. A cada dia mais empresas estão aproveitando os benefícios de não depender mais de um escritório. Entenda aqui as vantagens, desvantagens e o que é essencial para o Home Office. A boa notícia é que sua empresa pode começar agora.
Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba nossas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
BusinessRH Estratégico

Home Office - Esta prática é para sua empresa?